Jogo de Duplas

Jogo Duplas

Se no tênis, é um pouco complicado entender as regras e as movimentações dos jogadores no jogo de simples, imagine no jogo de duplas. A estratégia e a parte técnica são essenciais nas partidas de duplas e saber se posicionar é um dos pontos primordiais.   A tática do jogo e o posicionamento dos jogadores em quadra devem sempre estar alinhados.

Com isso, montamos um material para auxiliar no entendimento do jogo de duplas.

REGRAS DO JOGO DE DUPLAS

O jogo

As regras aplicadas no jogo de simples também devem ser aplicadas no jogo de duplas, exceto as que serão expostas a seguir.

A quadra

Para o jogo de duplas a quadra deve ter 10,97m de largura, isto é, 1,37m a mais de cada lado do que a quadra para o jogo de simples. E aquelas porções das linhas laterais de simples que ficam entre as duas linhas de serviço, devem ser chamadas de linhas laterais de serviço. A quadra deve ser similar à do jogo de simples, exceto pelas porções das linhas laterais de simples entre a linha de base e a linha de serviço em cada lado da rede, que podem ser omitidas, se desejado.

Ordem de Saque

A ordem de saque deve ser decidida no começo de cada set, conforme segue:

  • A dupla que tem que servir no primeiro game de cada set deve decidir qual o parceiro o fará e a dupla oponente deve decidir igualmente quem iniciará sacando no segundo game.
  • O parceiro do jogador que sacou no primeiro game deve sacar no terceiro; o parceiro do jogador que sacou no segundo game deve sacar no quarto, e assim na mesma ordem em todos os games subsequentes de um set.

Obs: No jogo de duplas, se um jogador não aparece a tempo para jogar, seu parceiro não poderá jogar sozinho contra os jogadores oponentes.

Ordem de Recebimento

A ordem de recebimento do saque deve ser decidida no começo de cada set, conforme o que segue:

  • A dupla que tem que receber o saque no primeiro game deve decidir qual o parceiro deve receber o primeiro saque e aquele parceiro deve continuar a receber o primeiro saque em cada game ímpar durante aquele set.
  • A dupla adversária deverá da mesma forma, decidir qual parceiro deve receber o primeiro saque do segundo game e aquele parceiro deve continuar a receber o primeiro saque em cada game par durante aquele set. Os parceiros devem receber o saque alternadamente durante cada game.
  • Após o recebedor ter retornado a bola, quaisquer um dos jogadores do time podem golpear a bola.

Obs: É permitido, em duplas, o parceiro do sacador ou do recebedor permanecer em uma posição que obstrua a visão do adversário, pois o parceiro do sacador ou do recebedor pode tomar qualquer posição no seu lado da rede, dentro ou fora da quadra, conforme desejar.

Saque fora de Ordem

  • Se um parceiro serve fora de ordem, o parceiro que deveria ter sacado deve servir tão logo o engano seja descoberto, mas todos os pontos registrados e quaisquer faltas antes desta descoberta devem ser considerados. Se o game tiver sido completado antes de tal descoberta, a ordem do saque permanecerá inalterada.
  • Se durante um game a ordem de recebimento é trocada pelos recebedores, ela deve permanecer até o final do game no qual o engano é descoberto, mas os parceiros devem reassumir sua ordem original de recebimento no game seguinte daquele set no qual eles serão os recebedores.

Saque Faltoso

O saque é um fault, se a bola toca o parceiro do sacador ou qualquer coisa que ele vista ou carregue. Mas se a bola sacada tocar o recebedor ou seu parceiro, ou qualquer coisa que eles vistam ou carreguem, antes de atingir o solo, então o sacador vence o ponto.

Jogando a Bola

A bola deve ser golpeada alternadamente por um ou outro jogador de cada uma das duplas. Se um jogador toca a bola em jogo depois de ter sido tocada por seu parceiro, seus oponentes ganham o ponto.

DICAS PARA UM JOGO DE DUPLAS

O Jogo

As três primeiras lições sobre o jogo de duplas são, de longe, as coisas mais importantes a serem aprendidas. Há muito mais no jogo de tênis do que o simples movimento mecânico de bater na bola. Tanto tenistas jovens e inexperientes, como os mais antigos, costumam botar a culpa de seus erros nas suas batidas, ignorando os demais aspectos mentais do jogo. Entretanto, embora demore semanas ou meses para se melhorar uma batida, é possível aumentar seu desempenho mental da noite para o dia, obtendo-se um jogo melhor de imediato. Uma maneira de se conseguir isso é utilizando estratégia, especialmente as técnicas de guerra psicológica, que são positivas porque você pode usá-las para minar o moral de seu adversário e para aumentar a de seu parceiro. Assim, um minuto gasto psicanalisando a si mesmo vale por um mês tentando melhorar sua direita, seus golpe de revés, saque ou voleio.

Simples é um jogo de velocidade, dupla é jogo de habilidade. Bill Tilden

O uso de estratégia é importante em todos os esportes, especialmente os que são jogos, como o tênis, e é ainda mais importante na dupla que na simples. Em partidas de simples, a habilidade e a força são geralmente o fator determinante, mas nas duplas é preciso estratégia para vencer. Vamos, então, a essas três primeiras lições:

  • Trabalhando com os olhos na rede: Não olhe para trás quando o seu parceiro for bater na bola. Olhe para o adversário que está na rede, para tentar defender-se de uma possível interceptação que ele faça. Além disso, ganhe tempo para evitar ser atingido por um voleio do adversário ou ainda evite ser atingido pelo próprio parceiro na parte da frente do corpo, que é muito mais vulnerável.
  • Trabalhando com os pés na rede: Na formação mais comum, em que um fica na rede e o outro no fundo, o ponto é disputado entre os jogadores de fundo de quadra, enquanto que os que estão na rede ficam à espreita de uma oportunidade para matar o ponto com um voleio. Durante a troca de bolas, esta é a forma como você deve se comportar na rede:

- Quando seu parceiro for bater na bola, desloque-se para trás e para a esquerda, dando-lhe mais ângulo para colocar o golpe.

- Quando seu adversário for bater na bola, desloque-se para frente e para a rede, para dificultar o golpe dele e tentar interceptar a bola.

  • Reagindo aos golpes do seu parceiro: A maioria dos jogadores de tênis, param de jogar quando seu parceiro vai bater na bola. Entretanto, seu jogo “sem bola” nesses momentos é tão importante quanto num jogo de futebol ou basquete. Observe o jogador adversário que está na rede em busca de pistas. A atitude dele lhe dirá o que fazer e se estiver olhando para o lugar certo, a atitude correta é uma questão de bom senso apenas.

Conceda o ponto, virando-se de costas na direção do corredor, caso o adversário que está na rede tenha um voleio fácil. Assim, se você for atingido, será nas costas e não na frente do corpo. NÃO ANDE PARA TRÁS, pois isso dificulta a defesa contra um voleio em alta velocidade.

O jogador da rede deve se mexer. Aliás, diz-se que aquele que nunca leva uma “passada” não está jogando bem na rede.

ESTRATÉGIAS DO JOGO DE DUPLAS

Estratégia diz respeito ao posicionamento na quadra e à busca dos objetivos estratégicos do jogo em questão. Se os objetivos estratégicos de um jogo não forem definidos, dificilmente será possível aplicar as táticas.

Neste material, vamos analisar os objetivos estratégicos do jogo e algumas opções táticas. Será possível observar por que uma tática pode ser boa numa situação e ruim em outra. Por exemplo, sacar com força extra, pode ser uma boa tática em dupla australiana, mas numa formação normal, o melhor a fazer é colocar a maioria dos primeiros saques em jogo.

No jogo de duplas, existem três estratégias básicas, correspondentes às três formações possíveis, seguem:

  • Ambos os jogadores na rede

No tênis, há um grande efeito moral em se manter sempre na ofensiva. Se você ficar no fundo, o seu oponente pode colocar seus golpes onde quiser, mas se você avançar, ele precisará evitá-lo, e pode facilmente perder o ponto tentando fazer isso. James Dwight

A principal tarefa dos estrategistas é a identificação dos objetivos estratégicos. No caso do tênis, o objetivo é a rede. É por isso que se diz que “atacar a rede” é o objetivo mais estratégico do tênis, a posição de comando a partir da qual é possível dominar as ações. Esta é uma posição bastante ofensiva e fundamental no tênis de nível avançado.

Por conseguinte, quanto mais próximo da rede, melhor a sua perspectiva. Ao se aproximar da rede, ela se torna mais baixa e a quadra se torna mais larga em relação a você. Para verificar isso, da próxima vez que estiver em quadra, observe que, da linha de fundo, você vê a quadra do adversário através da rede, ao avançar para a rede, ela quase sai de sua linha de visão. Na prática, a rede forma uma “sombra de golpes” sobre a quadra do seu adversário. Portanto, você vai à rede para atingir os pontos de vantagem e ângulos mais estratégicos. Dessa posição de comando, você aumenta sua percentagem de acerto e pode atacar o adversário em seus pontos mais vulneráveis. Porém, a sua vantagem total ao ir à rede é maior do que o seu ganho de perspectiva. “Ganhar” a rede também tem o efeito de fazer recuar os adversários, o que reduz a perspectiva deles. A rede fica mais alta, se tornando um obstáculo e o ângulo de devolução diminui. Uma parte menor da quadra fica aberta para a devolução deles. Assim, a estratégia de “ambos na rede” (tal como a dupla australiana) gera uma tremenda vantagem matemática que aumenta as suas chances de várias maneiras.

Pergunta: Por que a subida à rede não é tão importante na simples como nas duplas? Principalmente porque é mais fácil dar passadas no jogador que está na rede no jogo de simples do que no de duplas. Em simples, uma bola jogada de forma agressiva do fundo da quadra é capaz de vencer o jogador na rede, caso ele não esteja bem posicionado ou não tenha a destreza necessária.

Outra vantagem do jogo de rede é o aumento do seu alcance. Entretanto, é preciso notar que ficar próximo demais da rede pode ser desvantajoso, pois o tempo de reação pode passar a ser um fator mais importante que a geometria e acabar reduzindo o alcance. Então, você deve ficar numa posição de espera a aproximadamente 3 metros da rede. Dessa posição, você pode avançar para bater um voleio e voltando em seguida para a posição de espera.

  • Ambos os jogadores no fundo

No jogo de duplas, assumir uma formação em que ambos os jogadores vão para o fundo da quadra equivale a um recuo estratégico para defender e tentar salvar o ponto. Essa é a única força da estratégia “ambos no fundo”. Porém, o que falta é potência. Porque nenhum dos pontos de vantagem e ângulos pertence a qualquer dos jogadores da formação “ambos no fundo”.

Posições de vantagens e ângulos

As chances de um time que joga com “ambos no fundo” marcar pontos é mínima ou nula. Os únicos “winners” que eles podem fazer são “lobs” ou bolas curtas, porque lhes faltam posições de vantagem e os melhores ângulos para bater “winners”. Especificamente:

  • Contra a formação “ambos na rede”: nenhum dos jogadores de fundo possui um ângulo para passada por qualquer dos oponentes. Eles podem aplicar “lobs”, mas qualquer “lob” um pouco mais baixo ou curto será interceptado com um “smash”.
  • Contra a formação “um na rede e outro no fundo”:  um dos jogadores de fundo pode ter a chance de bater um “winner”.  Se o jogador do fundo fosse deslocado para fora da quadra por uma bola angulada, ele poderia ter uma chance. Porém, isso é raro de acontecer e a sua perspectiva seria fraca.
  • Contra a mesma formação “ambos no fundo”: nenhum dos jogadores de fundo está em posição de bater uma bola angulada o suficiente para vencer qualquer um dos oponentes.

Infelizmente, o que falta à formação “ambos no fundo” – posições de vantagem e ângulos – é justamente a essência da estratégia. A formação “ambos no fundo” é estritamente defensiva.

  • Um jogador na rede e um no fundo

Esta posição é a mais comum em um jogo de duplas. Quando as duas duplas jogam na formação “um na rede e um no fundo”, o ponto típico será uma longa troca de bolas entre os jogadores de fundo. Os que estão na rede procuram uma chance para interceptar uma dessas bolas e volear para vencer o ponto. Este cenário é aparentemente simples. Porém, na verdade, essa estratégia é mais difícil de aprender e executar que as outras duas.  Não porque ela seja difícil em si, mas porque existem muitas variações possíveis. Na estratégia “um na rede e um no fundo”, as duplas podem se posicionar de forma normal ou trocada, com os jogadores de rede frente-a-frente. Trocar de posição, estrategicamente, muda o jogo. Quando isso acontece, a interceptação das bolas pelo jogador de rede se torna mais fácil. Dessa forma, é preciso perceber isso e saber o que fazer a respeito.

Além disso, existem variações dessa estratégia, como por exemplo, a chamada “dupla australiana”, em que a troca de posições é feita, pelo time que está sacando, antes do ponto iniciar. Não é preciso ter receio de fazer isso, pois a regra impede a interceptação do saque, mas o time recebedor passa a ter o risco de ver a sua devolução de saque interceptada pelo jogador adversário que está na rede.

Outro fator que torna a estratégia “um na rede e um no fundo” mais complexa que as outras, é que pequenos erros de posicionamento fazem uma grande diferença. Pode ser que um jogador de rede se coloque na frente do jogador de fundo. Apesar disso, é preciso que o jogador de rede se mantenha ativo o tempo todo, para interceptar a bola dos adversários. Normalmente, o jogador de rede que for mais bem sucedido nessa tarefa é quem decidirá o “game”. Conte com isso!

Isto significa que o sacador precisa que o parceiro na rede se posicione perfeitamente de modo a interceptar a bola do adversário, porém sem se colocar no seu caminho. É preciso que ele se antecipe. Que intercepte as bolas ou que ameace fazer a interceptação, provocando o adversário a tentar a passagem pelo corredor, que tem baixa percentagem de acerto. É assim que se vence com a estratégia do “um na rede e o outro no fundo”. A dupla que tem o melhor jogador de rede é a que triunfa.

Pergunta: Qual a melhor estratégia para o jogo de duplas? Teoricamente, a ideal é aquela em que ambos os jogadores vão à rede. Porém, ela requer habilidades que a tornam impraticável para algumas duplas. Não obstante, a maioria das duplas pode usar essa estratégia pelo menos numa parte do jogo, ganhando assim o benefício de suas posições de vantagem e ângulos.

ESCOLHENDO UM PARCEIRO DE DUPLAS

É aconselhável escolher cuidadosamente o seu parceiro de duplas (mistas ou não), e que ele (a) seja, de preferência, alguém de quem você goste.

Existem várias características desejáveis num parceiro de duplas. Normalmente, as pessoas com personalidades diferentes constituem as melhores duplas. Os pares mais improváveis, constituídos ao acaso, costumam formar times excelentes e acabam forjando relacionamentos de amizade também fora da quadra.

Apenas os “mandões”, que precisam que os outros se adaptem às suas especificações, são mais difíceis de aceitar. Todos os outros podem ser bons parceiros. Além disso, um bom conselho é não procurar um clone de si próprio. Na verdade, as parcerias mais bem sucedidas foram formadas por jogadores com estilos contrastantes, tanto de jogo como de personalidade.

Uma razão é que parceiros diferentes naturalmente desempenham papéis, na busca de um objetivo comum, ou seja, fazem um “trabalho de equipe”. Isso não significa, porém, que gêmeos idênticos (irmãos Bob e Mike Bryan), com o mesmo temperamento e habilidades, não possam ser bons parceiros. Mas eles precisam planejar e se esforçar mais, enquanto que com parceiros diferentes, isso vem naturalmente.

Estudiosos do tênis têm observado este fenômeno, notando que duplas de “opostos” constituem surpreendentemente boas duplas. Estes são alguns dos exemplos:  John McEnroe e Peter Fleming; Martina Navratilova e Pam Shriver; Mark Woodforde e Todd Woodbridge; Billy Jean King e Fred Stolle; e Bruno Soares e Alexander Peya. Às vezes, a disparidade é menor de habilidade ou estilo do que de temperamento ou personalidade. Entretanto, se vencer é o objetivo comum, nada disso interessa, contanto que nenhum dos parceiros faça nada que desagrade demais o outro.

Fonte: Traduzido do site www.operationdoubles.com | Texto original: Kathleen Krajco

POSICIONAMENTO NO JOGO DE DUPLAS

Saque

a) O parceiro do sacador se posiciona na área de saque (entre a rede e a linha de saque).

Um jogador na rede e outro no fundo. – Esta posição é a mais comum em um jogo de duplas. Nesta situação é importante que o jogador de fundo aprofunde a bola para que o jogador de rede possa tentar interceptá-la com um voleio e definir o ponto.

Os dois jogadores na rede. – Após o serviço, o sacador sobe à rede e os dois jogadores se posicionam na rede. Esta é uma posição bastante ofensiva e fundamental no tênis de nível avançado.

b) O parceiro do sacador se posiciona na rede e no mesmo lado da quadra do sacador (posição australiana).

Esta é uma posição bastante ofensiva e tem por objetivo principal fechar o meio da quadra, impedindo as boas devoluções cruzadas dos adversários. Dependendo da combinação entre os jogadores, o sacador pode subir à rede ou ficar no fundo, assim como o seu parceiro que está na rede pode ficar no seu lugar ou mover-se para o outro lado da quadra após o saque.

c) O parceiro do sacador se coloca na rede e no meio da quadra (agachado).

Esta posição também é importante para fechar o meio da quadra. Dependendo da combinação entre os jogadores, o que está na rede move-se para um dos lados. É muito utilizada como variação de jogo, principalmente para tirar a confiança e concentração do adversário.

Devolução

Existem três posicionamentos aconselháveis:

a) Devolvedor e parceiro atrás.

- Aconselhado quando o adversário sacar muito bem, pois dá mais tempo para a defesa e também diminui a pressão sobre o devolvedor. Esta posição é mais defensiva, pois, embora os jogadores possam ser agressivos de fundo, não terão a oportunidade de definir o ponto com o voleio.

b) Parceiro do devolvedor sobre a linha do T.

- Neste caso, dependendo da devolução, o parceiro do devolvedor está em uma boa posição para defender e atacar. Quando em ataque, ele deve avançar bem para frente no momento que for executada uma boa devolução. Não é aconselhável voltar para trás, pois esta seria a pior posição em um jogo de duplas, o “mata-burro”.

c) Parceiro do devolvedor entre a rede e a linha de saque.

- Essa é uma posição bastante ofensiva. Neste caso, o devolvedor deve buscar uma devolução bem ofensiva, pois seu parceiro está em uma ótima posição para definir o voleio (perto da rede).

É interessante aconselhar todos os jogadores, desde o nível iniciante até o avançado, para que tenham coragem de subir à rede no jogo de duplas, pois esta é a maneira de desenvolverem uma tática mais ofensiva e, em consequência disto, obterem melhores resultados a médio e longo prazo.

Fonte: Revista Tênis

Deixe seu comentário

*

Customizado por Dale! marketing digital