Hawk Eye: Tira-teima do tênis

Hawk Eye Tira-teima do tênis

O tênis é um jogo muito dinâmico. Os jogadores tem golpes muito potentes e rápidos, e isto dificulta muito a marcação das bolas.

Para diminuir os riscos de erros temos um juiz de cadeira, que fica em posição superior e é quem decide + 4 juízes de linha para marcar as laterais, fundo e saque.

Mesmo com tantos olhos seguindo a bolinha, muitas vezes existe a dúvida… por milímetros a bola pode ter saído, ou não!

Curiosidades

Durante as quartas de finais do torneio US Open em 2004, a jogadora Serena Willians reclamou muito de várias bolas com a juíza de cadeira, que não aceitou as reclamações. Depois do jogo foi constatado nas imagens que a juíza errou em várias bolas, prejudicando assim o bom nível do jogo.

A partir daí o uso de tecnologia ganhou mais força, surgindo então o sistema Hawk Eye que no final de 2005 foi testada pela Federação Internacional de Tênis (ITF) em Nova York e foi aprovada para uso profissional.

Aos poucos foi inserido em alguns torneios profissionais e, no ano seguinte, o Aberto dos EUA tornou-se o primeiro evento Grand Slam a utilizar o sistema durante o jogo, permitindo aos jogadores dois desafios às chamadas de linha.

Em 2007, o Australian Open implementou o Hawk-Eye em desafios para a linha de chamadas, onde para cada jogador era permitido dois desafios incorretos por set e um desafio adicional no tie-break.

Desde então, Hawk-Eye tem sido usada na cobertura televisiva de vários grandes torneios de tênis, incluindo Wimbledon, Copa Davis e a Masters Cup de Tênis.

Na maioria dos torneios a regra para uso da tecnologia é a seguinte:

  • O recurso é chamado de desafio – momento que o atleta pede a comprovação de uma marcação duvidosa de um juiz de linha, e a imagem é transmitida instantaneamente no telão da quadra.
  • Cada jogador pode utilizar 2 desafios por set.
  • O desafio só conta quando o jogador está errado, caso contrário ele continua com a mesma quantidade disponível de desafios.
  • Para utilizar o recurso basta sinalizar imediatamente ao juiz de cadeira.

Como funciona?

Hawk-Eye é um sistema informático complexo usado oficialmente em vários esportes, para rastrear visualmente a trajetória da bola, exibindo um registro estatisticamente do caminho mais provável como uma imagem em movimento.

Tem sido aceito pelos órgãos de tênis, críquete e associações de futebol, como um meio tecnológico de concessão. Está atualmente em processo de ser executado no futebol como um meio de tecnologia na linha do gol.

No tênis, o sistema funciona através de 10 (dez) câmeras de alto desempenho e sensores de monitoração da bola, normalmente posicionados na parte de baixo da cobertura do estádio, que rastreiam a bola a partir de ângulos diferentes. O sistema processa rapidamente os feeds de vídeo por uma câmera de alta velocidade. O vídeo das câmeras é então triangulado e combinado para criar uma representação tridimensional da trajetória da bola.

Em cada quadro enviado de cada câmara, o sistema identifica o grupo de pixels, que corresponde à imagem da bola. Em seguida, calcula para cada quadro a posição em 3D da bola por meio da comparação da sua posição em pelo menos duas das câmaras separadas fisicamente no mesmo instante no tempo. Uma sucessão de quadros acumula um histórico da trajetória que a bola tenha viajado. Ele também “prevê” a trajetória de voo futuro da bola e onde ela irá interagir com qualquer um dos recursos na área de jogo já programados para o banco de dados. O sistema também pode interpretar essas interações para decidir as infracções às regras do jogo.

O sistema de rastreamento é combinado com um banco de dados e arquivamento de recursos de back-end de modo que seja possível extrair e analisar tendências e estatísticas sobre os jogadores, jogos, comparações bola a bola, etc… Ele gera uma imagem gráfica do caminho da bola e área de jogo, o que significa que a informação pode ser fornecida aos juízes, telespectadores ou comissão técnica em tempo quase real.

Só vale lembrar que o Hawk-Eye não é infalível e tem uma precisão de 5 milímetros (0,19 polegadas), mas geralmente é confiável como uma segunda opinião imparcial no esporte.

Fonte: Wikipédia The Free Encyclopedia

Deixe seu comentário

*

Customizado por Dale! marketing digital